Consequência do edentulismo

As complicações decorrentes da perda dos dentes incluem menor eficiência mastigatória, desordens da articulação temporomandibular, comprometimento estético causado pela perda de tônus muscular, além de atrofia óssea alveolar e do osso basal dos maxilares. Problemas sistêmicos podem ser intensificados devido às restrições alimentares. Além disso, o aspecto psicológico e a qualidade de vida podem ser comprometidos quando a perda de dentes afeta a estética e a expressão facial.

O Brasil, culturalmente, está acostumado ao edentulismo que é a perda dos dentes por fatores como cáries ou doenças de gengiva e, erroneamente, costuma associá-lo à idade. Mas esse cenário tem que se mudado.

O paciente sem dentes pode ser considerado um mutilado funcional e consequentemente, um mutilado social. Apesar de todos esses problemas, para muitos o fato de perder os dentes é culturalmente aceito como um processo natural do envelhecimento. O profissional que se propõe a reabilitar esse tipo de paciente deve possuir extrema empatia pelo problema e conhecer todas essas modificações e ainda entender que se trata de problemas muito mais abrangentes do que apenas devolver dentições, uma vez que os dentes são imprescindíveis para a boa comunicação interpessoal.

De boca aberta melhores dentistas curitiba